FASE REVERSA X FASE NORMAL: O QUE PODE DAR ERRADO?

Dra. Glaucia Maria F. Pinto

Se você trabalha com HPLC já deve ter sido surpreendido várias vezes. Fases móveis diferentes, colunas diversas, condições inusitadas…e nem sempre toda essa diversidade funciona na primeira tentativa. Muitos são os desafios e as oportunidades de aperfeiçoamento e quando compreendemos, tudo finalmente dá certo e o resultado cromatográfico é maravilhoso.

Mas no meio do caminho e dos testes, as vezes algo pode não sair tão bem…Já aconteceu com você de uma coluna simplesmente ser destruída pelo uso de solventes inapropriados? Você já viu uma câmara de mistura “derreter” ou selos e válvulas não suportarem o uso de solventes inapropriados para o material?

Essas coisas as vezes acontecem porque nem sempre nos diversos métodos que recebemos estão inseridas todas as informações necessárias e, em outras vezes, também não temos conhecimento exato dos materiais e devidas compatibilidades químicas dos selos, pistões, rotores ou conexões instaladas no HPLC.

A Figura 1 apresenta uma lista de materiais possivelmente presentes no equipamento e muitas vezes o uso de fase reversa ou normal pode obrigar a substituir algum material.

E quando precisamos inverter a fase de eluição no HPLC, o que devemos considerar? Quais solventes serão envolvidos?

As vezes até o pH deve ser considerado, pois alguns itens do equipamento (e não só a coluna com suporte de sílica) são incompatíveis com pH’s extremos.

A Figura 2 apresenta algumas considerações a respeito do pH e a fragilidade de itens do HPLC (extraído do manual do usuário da Agilent).

Na questão sobre o uso de fase reversa (FR) e fase normal (FN), geralmente os solventes mais agressivos são hexano e THF e o ponto mais importante é seguir o procedimento de inverter o sistema (solventes de FR para FN, e vice-versa) adequadamente, para não prejudicar o sistema, já que os solventes destes dois modos de eluição são incompatíveis. O isopropanol funciona como um agente de compatibilidade entre as duas formas de eluição e o uso correto dele é imprescindível.

Os slides abaixo apresentam um resumo e um breve comparativo e indicações sobre o uso de fase reversa e fase normal.

Qual a peça mais importante? Informação e conhecimento!

Se ficou com alguma dúvida, por favor entre em contato!

Temos vários cursos que podem auxiliar no entendimento e uso da cromatografia…

Abraços

Dra. Glaucia Maria F. Pinto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: